Fale com o Presidente Miguel Torres
11 3388.1073 Central de Atendimento 11 3388.1073
Radio Peao Brasil Luta Sindical

Metalúrgicos da Força protestam em frente ao Consulado Americano contra sobretaxa do aço

Na semana passada, o presidente Trump anunciou que os Estados Unidos irão sobretaxar a importação do aço em 25% e o alumínio em 10%. Se esta medida unilateral for confirmada e aplicada às exportações brasileiras, corremos o risco de ter a nossa produção diminuída e perder em torno de 400 mil empregos no Brasil.

Imediatamente, manifestamos repúdio por meio de uma nota à imprensa. E para chamar a atenção da sociedade e cobrar uma posição firme do governo brasileiro contra este protecionismo, a CNTM (Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos), a Força Sindical e outras centrais realizaram um protesto nesta segunda, 5, em frente ao Consulado Norte-Americano, em São Paulo.

“Foi um ato pacífico, simbólico, o primeiro de um série de ações contra esta medida unilateral do Trump e em defesa dos empregos no Brasil e da indústria nacional. Não podemos aceitar que justo agora, com sinais de retomada do crescimento econômico no País, uma decisão destas venha nos afetar negativamente”, diz Miguel Torres, presidente da CNTM e do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes e vice-presidente da Força Sindical.

Rodrigo de Morais, Miguel Torres, Juruna e Mancha

“Esta sobretaxa do aço e alumínio, criada pelo presidente norte-americano Donald Trump, é uma decisão que gera conflito mundial no comércio e desemprego em vários países, inclusive no Brasil. Toda pressão portanto é necessária, do movimento sindical e trabalhadores, dos empresários e do governo brasileiro. Esperamos que o governo Trump volte atrás nesta decisão”, diz João Carlos Gonçalves, o Juruna, secretário-geral da Força Sindical.

O protesto foi organizado principalmente pelos diretores e assessores do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes, com participação de dirigentes de outras categorias da Força Sindical e outras centrais.

Contamos com a presença de José Heitor Santana, diretor de Relações Sindicais do Sindicato dos Metalúrgicos de Ouro Branco/MG, Uébio José da Silva, vice-presidente da Federação dos Trabalhadores de Transportes Aéreos, e Luiz Carlos Prates, o Mancha, membro da Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas.

O ato foi reforçado com faixas, um manifestante vestido de Homem-de-Ferro (simbolizando a defesa do aço brasileiro) e um grande painel retratando o presidente Trump como um “vampirão” que morde e esmaga os empregos no Brasil e em outros países.


Galeria de Fotos: