Fale com o Presidente Miguel Torres
11 3388.1073 Central de Atendimento 11 3388.1073
Logo 9ª Copa Tabelas Completas
Pontuações Jogos Realizados
Luta Sindical

Nota da Força Sindical sobre decisão do Supremo

Em sessão realizada nesta sexta-feira, 29, a ADIN (Ação Direta de Inconstitucionalidade) nº 5.794, a maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por seis votos a três, pela manutenção do fim da Contribuição Sindical, frustrando as expectativas das entidades sindicais, que têm nessa verba o financiamento de suas atividades sindicais em prol da classe trabalhadora.

Para a Força Sindical, perdemos uma batalha mas não perdemos a luta, uma vez que as leis vigentes em nosso País são estabelecidas no Congresso Nacional, e que temos negociações ainda em aberto sobre a proposta dos deputados Paulinho da Força (Solidariedade) e Bebeto (PSB), que estabelece uma nova forma de financiamento sindical. Da mesma forma, também seguimos na luta por modificações na reforma trabalhista, que penaliza a classe trabalhadora.

Ressaltamos que as entidades sindicais devem apoiar, nestas eleições, candidatos progressistas que defendam e que, efetivamente, estejam alinhados com as bandeiras de luta e com as propostas de seus legítimos representantes, sindicatos, federações, confederações e centrais sindicais. Neste aspecto o voto é uma arma. É preciso eleger candidatos que defendam nossos interesses por mais empregos , mais direitos e fortalecimento da entidades sindicais.

Precisamos fortalecer as entidades sindicais, cujo papel no estado democrático é importante, como forma de equilíbrio nas relações capital e trabalho. Vamos manter e, cada vez mais, fortalecer a nossa luta!

Miguel Eduardo Torres
Presidente interino da Força Sindical

Comentários