Fale com o Presidente Miguel Torres
11 3388.1073 Central de Atendimento 11 3388.1073
Logo 9ª Copa Tabelas Completas
Pontuações Jogos Realizados
Luta Sindical

Assembleia com metalúrgicos das regiões leste e central aprova lutar pela convenção coletiva

Mais de 600 trabalhadores metalúrgicos da Zona Leste e da Região Central da capital participaram, na noite de ontem (terça-feira), da quarta Assembleia Regional de mobilização da Campanha Salarial Unificada 2017, convocada pelo Sindicato.

Os trabalhadores aprovaram lutar e resistir à aplicação da lei (reforma) trabalhista, que tira direitos, e defender a renovação Convenção Coletiva de Trabalho nas negociações com os patrões. Aprovaram, também, lutar para garantir, na Convenção, direitos que foram tirados pela nefasta lei trabalhista, que entrará em vigor em novembro.

O presidente do Sindicato e da CNTM, Miguel Torres, vice-presidente da Força Sindical, comandou a assembleia, ao lado do secretário-geral, Arakém, e da diretoria explicou como a lei vai prejudicar os trabalhadores.

“A lei criou novos tipos de contrato de trabalho que permitem às empresas contratar trabalhadores como PJ (pessoa jurídica), sem registro em carteira; contratar por horas de trabalho, para serviço eventual, terceirizar. E tudo isso poderá ser feito sem nenhuma negociação com os sindicatos. As empresas também poderão chamar os funcionários efetivos pra negociar banco de horas, redução de salário e benefícios, sem o sindicato; formar uma comissão de representantes para negociar acordos, PLR, também sem o sindicato. Os trabalhadores vão ficar na mão do patrão; por isso, temos que lutar e resistir”, disse Miguel Torres.

10 de Novembro
Miguel Torres reforçou a convocação para o 10 de Novembro, Dia Nacional de Luta, Protestos e Greves contra a perda de direitos, organizado pelo movimento Brasil Metalúrgico, e que contará com a participação de outras categorias e de todas as centrais sindicais.

“Com greves, paralisações e manifestações vamos mostrar à população que as mudanças na legislação trabalhista não garantem empregos de qualidade e vão apenas precarizar as relações de trabalho e submeter os trabalhadores à vontade patronal, sob ameaça de serem demitidos ou não serem contratados se não aceitarem as imposições”, afirmou Miguel Torres.

Organizaram a assembleia os seguintes diretores e suas equipes:
Adriano Lateri, Biro, Bombeirinho, Jesus, Josias, Mala, Maurício Forte, Mixirica, Nelson, Ninja, Rubens e Zé Luiz. Diretores(as) e assessores(as) de outras regiões também ajudaram no trabalho de convocação.

A Campanha Salarial 2017 é unificada, reúne 53 sindicatos do Estado ligados à Federação dos Metalúrgicos do Estado de SP e à Força Sindical, que  representam cerca de 700 mil trabalhadores. Nossa data-base é 1º de novembro.

 

Comentários

  • O sindicato é um órqão de muita forca e juntos com os trabalhadores ficam mais fortes ainda. Vamos lutar pelos nossos direitos hoje porque será o futuro dos nossos filhos no amanhã. Juntos mudaremos esse país a mudança vai começar com lula presidente