Fale com o Presidente Miguel Torres
11 3388.1073 Central de Atendimento 11 3388.1073
Logo 9ª Copa Tabelas Completas
Pontuações Jogos Realizados
Luta Sindical

Nova greve contra as “reformas”

Miguel-boneco_2.

A resistência contra as “reformas” Trabalhista e da Previdência e o grito pela legitimidade das eleições Diretas, Já! precisam continuar firmes e fortes no movimento sindical.

Vamos aproveitar o ritmo das vitoriosas Marcha em Brasília de 24 de Maio, da greve geral de 28 de Abril e do Dia Nacional de Lutas do dia 15 de Março e fazer uma nova greve em defesa da democracia, da soberania nacional e das conquistas históricas da classe trabalhadora.

Os artistas com visão histórica, sensibilidade social e trabalhos significativos já estão nas ruas caminhando e cantando Diretas, Já!, somando-se a outras parcelas da sociedade que, atentas às nossas ações, têm repudiado, em pesquisas, que não aceitam as “reformas” que estão em tramitação no legislativo.

Com ou sem Temer na Presidência, o mercado financeiro e seus aliados na mídia e no Congresso Nacional insistem na aprovação rápida das propostas que acabam com as aposentadorias e os demais direitos dos trabalhadores.

Já está provado que, perante os inúmeros casos de corrupção envolvendo políticos e empresas, temos que ter urgente é outra reforma!

A crise não pode ser jogada nas costas da classe trabalhadora.

A retomada do desenvolvimento econômico que almejamos, com geração de emprego e qualidade de vida, tem que beneficiar a sociedade brasileira como um todo, com respeito às aposentadorias, aos direitos, à soberania nacional e à democracia.

Vamos lá, companheiros e companheiras, com unidade, força e vontade!

É greve neles, por Nenhum Direito a Menos e Diretas, Já! O que pode ser mais justo do que o povo brasileiro decidir sobre o futuro do Brasil?

Miguel Torres
Presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos e do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes e vice-presidente da Força Sindical

divulgue este artigo com as hashtags: #greve #nenhumdireitoamenos #foratemer #diretasjá

 

Comentários