Nota do Sindicato sobre a taxa Selic

Nota do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo sobre a taxa Selic

O Copom não entendeu a mensagem do movimento sindical e empresarial e dos apelos da própria presidente Dilma para que os bancos coloquem os juros e spreads no nível dos padrões internacionais e aprovou, nesta quarta-feira (18) um “cortezinho” de 0,75% na taxa Selic, chamada taxa básica de juros da economia, mantendo a taxa em 9% ao ano.
É uma decisão frustrante para os trabalhadores e a sociedade, justamente num momento em que as indústrias lutam para manter sua produção, e a geração de empregos vem diminuindo. Mais uma vez, o Copom acena que o Brasil vai continuar remando contra a correnteza forte do capital especulativo e adiando a oportunidade de investir na produção e na qualificação de sua mão de obra.

Miguel Torres – Presidente do Sindicato e da CNTM