Trabalhadores novamente parados na ACMW

Jaelcio Santana

Coordenador Bombeirinho e trabalhadores chegaram a montar as barracas

Diante da falta de cumprimento do acordo feito perante o Tribunal Regional do Trabalho, os trabalhadores da autopeças ACMW (zona leste) entraram novamente em greve nesta quinta-feira (1/3). O acordo previa o pagamento, no dia 29 de fevereiro, de parte dos salários atrasados, incluindo o de janeiro. Os 50% restantes foram parcelados em 4 vezes, até 30 de maio. A empresa alega que ainda não conseguiu vender parte do prédio que possui para acertar a dívida.
Os trabalhadores haviam decidido acampar na fábrica, mas suspenderam o acampamento diante da possibilidade de a Justiça liberar o documento do prédio.
Segundo o coordenador Bombeirinho, do Sindicato, que acompanha os trabalhadores, até segunda-feira eles deverão ter uma resposta sobre essa situação, mas vão vigiar para que nada seja retirado da fábrica.
A primeira greve foi em janeiro e durou 20 dias. No dia 10 de fevereiro, Bombeirinho, o secretário-geral, Arakém, e assessores fizeram a entrega de 140 cestas básicas aos trabalhadores, para anemizar suas dificuldades.
O presidente do Sindicato, Miguel Torres, reforça que o apoio aos trabalhadores vai continuar até que eles recebem todos os seus direitos.

.