Fale com o Presidente Miguel Torres
11 3388.1073 Central de Atendimento 11 3388.1073
Logo 9ª Copa Tabelas Completas
Pontuações Jogos Realizados
Luta Sindical

Departamento Jurídico Trabalhista

O Departamento Jurídico Trabalhista do Sindicato cumpre uma função primordial na defesa dos trabalhadores, atendendo-os nas questões trabalhistas, acidentes de trabalho, doenças profissionais, greves, negociações coletivas e homologações, entre outros serviços.
O atendimento é o carro-chefe deste setor. Nossa equipe atende desde uma simples consulta verbal do trabalhador até casos que exijam cálculos complexos para processos trabalhistas. O próprio Sindicato também é atendido nas áreas cível e penal e nas questões coletivas que garantem as conquistas da categoria metalúrgica.

Atendimento
Rua Galvão Bueno, 782 – 7º andar – Bairro da Liberdade/SP
Fones: (11) 3388-1206 / 3388-1105 e 3388-1200

Impressão

Comentários

  • Aguinaldo Montanari 29/11/2017 16:10

    Ouvi na imprensa que a Febraban fez acordo para pagar a diferença dos planos econômicos Bresser e Collor. Em 1993 este Sindicato entrou com uma ação para que nós associados recebêssemos esta diferença. Solicito informação sobre o processo, e como receber minha parte no caso deste acordo.

    • Resposta do Sindicato: Prezado Aguinaldo, o acordo anunciado é em relação à correção das cadernetas de poupança, que não receberam a correção devida por conta dos planos econômicos. O Sindicato não entrou com nenhuma ação judicial em relação a essa questão. O processo aberto foi em relação à correção das contas do FGTS. O governo negociou com as centrais sindicais e pagou as diferenças

  • Silvia Evelin Salzmann 8/12/2016 14:24

    o documento da Convenção Coletiva de Trabalho 2016 / 2017 já encontra-se no site do sindicato? caso sim – aonde?

    • Resposta do Sindicato: Cara Silvia, a Convenção Coletiva de Trabalho pode ser retirada no Departamento Jurídico do Sindicato – rua Galvão Bueno, 782, 7º andar, Liberdade

  • Elisangela Zaninelli Martins 6/12/2016 14:44

    Boa tarde,

    Como faço para ter acesso a convenção coletiva da minha empresa, estou tentando atraves do site do ministerio do trabalho e não estou conseguindo.

    A razão social da empresa é Schneider Electric IT Br.

    • Resposta do Sindicato: Cara Elisângela, a Convenção Coletiva de Trabalho pode ser retirada no Departamento Jurídico do Sindicato – rua Galvão Bueno, 782, 7º andar, Liberdade

  • EDNA VILLAS BOAS GOLDBERG 6/12/2016 11:26

    preciso de cópia da CCT 2017

    • Resposta do Sindicato: Cara Edna, a Convenção Coletiva de Trabalho pode ser retirada no Departamento Jurídico do Sindicato – rua Galvão Bueno, 782, 7º andar, Liberdade

  • Eduardo Pereira da Silva 17/11/2016 14:31

    o Sindicato publica as Convenções coletivas no Site?

    • Resposta do Sindicato: Prezado Eduardo, as convenções coletivas podem ser retiradas no Departamento Jurídico do Sindicato – Rua Galvão Bueno, 782, 7º andar, Liberdade

  • dp1@contmor.com.br 11/11/2016 09:16

    Bom dia.

    Li no site, que foi fechado acordo 2016 com alguns grupos e que o índice foi de 8,5%, quando estarão disponíveis no site os índices para quem for aplicar o reajuste em 11/2016 sem concessão de abono?
    Att.

    Paulo

  • Bom tarde
    Como faço pra enviar currículo de estagiário ou CLT pra vocês caso estejam precisando?
    Grata !

  • Paulo Alves Siqueira 30/09/2016 10:13

    Posso mandar um funcionario embora em 01/10/2016? Isto sem pagar alguma multa?

    • Resposta do Sindicato: Prezado Paulo, a empresa metalúrgica que demitir funcionário 30 dias antes da data-base terá que pagar todas as verbas rescisórias corrigidas pelo mesmo percentual de reajuste do dissídio coletivo.

  • Boa tarde,

    A respeito do transporte interestaduais, a empresa fica obrigada a pagar fretado?

    Segue consulta ao ministério do trabalho.
    “Resposta para a sua mensagem nº: 1091468
    Para novo contato, solicitamos acessar o Sistema e cadastrar nova manifestação.
    Prezada Senhora,
    Em relação à sua mensagem, informamos que o empregador é obrigado a adquirir VT em quantidade e serviço que melhor se adequar ao deslocamento do empregado, limitada à quantidade estritamente necessária ao atendimento dos empregados. (Decreto nº 95.247/87, art. 19, parágrafo único).
    Esclarecemos que orientar sobre a aplicação e o cumprimento das leis de proteção ao trabalho é competência das Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego/SRTE e suas Gerências Regionais. Dúvidas e reclamações relacionadas à aplicação da legislação trabalhista são dirimidas nos plantões de orientação fiscal existentes nessas Unidades.
    Entretanto, existem algumas regulações na relação empregado x empregador que estão definidos em instrumentos denominados Convenção ou Acordo Coletivo de Trabalho, e que são negociados pelos sindicatos representativos das classes de trabalhadores. Os Acordos ou Convenções versam sobre a remuneração, como reajustamento, piso salarial, gratificações, valor das horas extras, vales, entre outras. E também sobre questões como a garantia de emprego por um determinado período, seguro de vida, abono de faltas ao estudante, condições de segurança e higiene do trabalho etc. Esses instrumentos criam normas entre as partes, que devem ser respeitadas durante sua vigência, ressaltando-se que suas cláusulas não podem ferir direitos previstos na legislação, sob pena de nulidade.
    Assim, tendo em vista as particularidades do caso relatado em sua mensagem, orientamos que consulte o Sindicato representativo de sua respectiva categoria profissional para obter as orientações devidas ou intervenção do próprio Sindicato junto à empresa em questão.
    Agradecemos a sua compreensão e colocamo-nos à disposição para outros esclarecimentos que se fizerem necessários.
    Atenciosamente,
    Central de Atendimento Alô Trabalho
    Ministério do Trabalho e Emprego
    Telefone: 158

  • Bom dia. Sou funcionária de uma empresa que fica na região de Santo Amaro, onde a jornada de trabalho é de 40 horas semanais. Porém fico alocada em uma unidade do interior onde a jornada é de 44 horas semanais. Qual a jornada correta que devo cumprir? Onde sou registrada ou onde fico alocada?
    Não faço marcação de ponto.

    • Resposta do Sindicato: Prezada Cláudia, de acordo com informação do Departamento Jurídico do Sindicato, a princípio, você vai cumprir a jornada da fábrica onde você está trabalhando, neste caso, Sorocaba. Porém, se você trabalhou na unidade de São Paulo fazendo 40h semanais e depois foi transferida para Sorocaba, a empresa deve pagar a diferença salarial ou horas extras pra vc, ou reduzir sua jornada para 40h semanais.

  • wagner oliveira fonseca 18/06/2016 22:50

    Boa noite! fui informado através de um colega que o meu nome esta incluído numa ação judicial contra a ELEVADORES SCHINDLER gostria de saber mais detalhe desse processo ou numero do processo , fiquei surpreso com essa ação sendo que não sou mais socio do sindicato e não autorizei incluir meu nome nesta ação.

    • Resposta do Sindicato: Caro Wagner, o Sindicato tem um processo contra a Atlas Schindler em andamento. recentemente, o Sindicato convocou e fez uma reunião com vários trabalhadores envolvidos no processo para dar informações sobre proposta de pagamento da empresa. Pedimos que procure o departamento jurídico do Sindicato, com seus documentos, para dar encaminhamento à sua situação. Faça isso. Abraço

  • Claudio Fernando 18/05/2016 11:01

    Bom dia, a empresa que trabalho tem feito algumas rescisões e alegando problemas de caixa está impondo aos demitidos o parcelamento do pagamento das verbas indenizatórias em até “50” vezes, inclusive o FGTS. Pergunto, isso é legal?

    • Resposta do Sindicato: Prezado Cláudio, a empresa não pode, por vontade própria, parcelar as verbas rescisórias, isso é ilegal. Ela só pode fazer isso com autorização judicial. Ou seja, os trabalhadores precisam procurar o Sindicato e denunciar. O Sindicato vai interferir e, se a empresa não negociar, vai solicitar audiência junto ao Tribunal Regional do Trabalho. Os trabalhadores podem participar da audiência e depois, em assembleia, discutir a proposta surgida na audiência. Se não houver acordo, haverá nova audiência e a Justiça vai determinar o que deverá ser feito.

  • Yeda Maria Nolasco 3/02/2016 16:30

    Trabalhar no Carnaval (09/02) dá direito aos funcinarios ganhar hora extra 100%? A unica coisa mais proxima que consta na Convenção é que os feriados de segunda a sexta, a empresa pode optar por compensação diluida durante a semana, sem exceder 10 horas de jornada. Preciso saber se é de fato correto pagar HE100% na terça de carnaval. Pertencemos ao Sindicato dos Metalurgicos.

    • Resposta do Sindicato: Cara Yeda, informamos que Carnaval não é feriado nem ponto facultativo. Sendo assim, esse dia trabalhado é considerado normal, sem pagamento de hora extra. Se a empresa quiser dar folga para os funcionários ela pode exigir compensação de hora.

  • Diego Laver 28/01/2016 10:22

    Bom dia, a empresa em que eu trabalho pelo segundo ano consecutivo não pagou o dissídio, alegou que foi acordado com o sindicato que está passando por dificuldades financeiras, e por esse motivo não poderá dar o dissídio, até o momento a empresa não nos mostrou o acordo coletivo, e a mesma está realizando várias contratacões o que contradiz a dificuldade financeira.

    • Resposta do Sindicato: Caro Diego, o Sindicato nunca assinou acordo neste sentido com qualquer empresa. O Sindicato não aceita que o trabalhador fique sem seus direitos e sem reajuste salarial. Em tempos de vacas gordas as empresas sempre faturam alto porque os funcionários trabalham muito e não têm o devido lucro compartilhado. A empresa não mostrou o acordo coletivo porque ele não existe. É preciso que você informe o nome da empresa e onde ela fica, para que o Sindicato possa tomar as devidas providências.

  • Elson dos santos 17/11/2015 17:23

    Empresa que trabalho não está pagando cesta básica, tá atrasando salários, fgts, inss, o que devo fazer neste caso, porque até as contas em casa estão acumuladas e com juros.

    • Resposta do Sindicato: Caro Elson, se a empresa na qual vc trabalha é metalúrgica, procure o diretor(a) ou assessor(a) sindical responsável pelo atendimento aos trabalhadores da empresa. Vc também pode denunciar a falta dos depósitos do FGTS e INSS pela empresa na Superintendência Regional do Trabalho, na rua Martins Fontes, 104, centro. NO caso do FGTS, vc também pode fazer um registro na Caixa Econômica Federal, que é responsável pelas contas, para que o banco tome providências, e não esqueça de guardar o comprovante da denúncia.

  • joao costa de oliveira 21/10/2015 17:56

    boa tarde tenho processo contra empesa fanaupe que fechou em 2004 sera possivel ainda receber algo. nao tive mais informacoes do meu processo…obrigado

  • Bom Dia!

    Gostaria de receber informações quanto a homologação realizada pelo sindicato ( tempo, custo..etc)

    • Prezada Erica, queira ligar para o departamento jurídico do Sindicato para obter a informação que deseja. O telefone é 3388-1073. Abraço

  • Abilio MIyoshi 14/07/2015 08:10

    Bom dia Dr. / Dra.

    A empresa onde eu trabalho (Metalurgica La Paz).
    Segundo rádio pião:
    1 – Ela se mudar de endereço.
    Hoje meu itinerário é da Estação CPTM de Mogi das Cruzes até a Estação CPTM de Socorro (Sto Amaro).
    2 – Não sei pra onde ela vai !.
    Como fica minha situação ???

    Muito Obrigado

    Abilio Dpto Projetos

  • abilio miyoshi 2/07/2015 11:52

    Bom Dia Dr. / Dra.

    O agente Messias / Sindicato já cobrou o PRL do Sr. Reinaldo / Metalurgica La Paz, mas ainda não veio ajude nos.

    Abilio / Projetos

  • Bom dia!

    Tenho uma dúvida, quando empresa não compri com algumas clausulas da Convenção coletiva + Direitos trabalhista qual procedimento tenho que fazer para ter meus direitos ?

    Sou assistente administrativo, me colocaram em novas atividades quem fazia era coordenadores, já se passaram 3 meses de experiencia na minha novas atividades, prometeram promoção de Analista, mais ate o momento nada, o que deve fazer ?

    Desde já Obrigado

  • Ola,trabalho em Poá SP,quero fazer uma denuncia! Esse sindicado atende nessa região de Poá?

    • Resposta do Sindicato: Caro João, as empresas metalúrgicas instaladas em Poá também fazem parte da base do Sindicato. Vá até a subsede do Sindicato, em Mogi, na rua Afonso Pena, 137, ou procure a diretora Ester, responsável pelo atendimento aos trabalhadores das empresas em Poá.

  • OlA eu trabalho numa empresa q em um certo dia fez uma reunião e comunicou q quem recebece o PIS salarial não iria receber o dicidio eles dividiram isso ta certo

  • Abilio Miyoshi 5/06/2015 16:56

    Boa Tarde Atendimento ao Publico
    Hoje a Metalúrgica La Paz pagou na data correta. Muitíssimo obrigado
    Abilio Projetos

  • Abilio Miyoshi Asso 28/05/2015 11:20

    Na reunião de ontem, Sr. Reinaldo prometeu pagar o vale até sexta-feira, 29 de maio, mas ontem mesmo ele faz o vale, normalmente dia 20 é dia exato do vale.
    Somente um comentário.

    Muitissimo obrigado

    • Resposta do Sindicato: Caro Abílio, qual é a empresa? Sem essa informação não temos possibilidade de tomar providências. Se a empresa não pagar na data, por favor, informe ao diretor ou assessor do Sindicato responsável pela sua empresa ou ligue para o departamento jurídico 3388-1200

  • Fabiola Cavalcante Augusto 22/05/2015 13:09

    Boa tarde,
    Solicito informação a respeito dos dias e horários da semana em que posso consultar advogado trabalhista.
    Somos sindicalizados, eu e meu marido. Aguardo e agradeço antecipadamente sua informação.
    Fabíola

    • Resposta do sindicato: O atendimento do departamento jurídico é de segunda a sexa-feira, das 8h às 10h. Após esse horário, os advogados vão para as audiências na Justiça do Trabalho

  • Nicolas Cezar Molina Moreira 22/05/2015 10:27

    fui demitido no dia 04 de maio sem cumprir aviso prévio e a empresa não fez o acerto de conta com todos demitidos na mesma época. Gostaria de saber que providencia posso tomar. Tenho 2 anos e 4 meses na empresa Nosag Motas e Fixadores ltda.

    • Resposta do Sindicato: Caro Nícolas, pelo seu relato, a empresa está em débito com vocês. Procure o diretor do sindicato responsável pelo trabalho junto à Nosag e denuncie ou venha ao departamento jurídico do sindicato, na rua Galvão Bueno, 782, 7º andar, Liberdade

  • GOSTARIA DE SABER, TRABALHO NUMA METALÚRGICA NÃO TEM CONVENIO, NÃO TEM SEGURO DE VIDA, NÃO TEM CESTA BÁSICA, VALE REFEIÇÃO, ALIMENTAÇÃO. NÓS TRABALHAR DE SÁBADO MAS ELES NÃO PAGAM CONDUÇÃO. É CERTO ISSO? O NOME DA EMPRESA É CABO FIX – R. Alexandre Fernandes, 43 – Sapopemba, São Paulo, 03924-000

    • Resposta do Sindicato: Cara Valquíria, pelo que pudemos verificar, esta empresa é do setor plástico, e não metalúrgico. Pedimos que você entre em contato com o Sindicato dos Trabalhadores Químicos e Plásticos de São Paulo e encaminhe a sua questão e denúncia. O sindicato fica na rua Tamandaré, 348, Liberdade, o telefone é (11) 3209-3811. Convoque seus companheiros de fábrica, pois esta quesatão diz respeito a todos. Abraço

  • Uma dúvida, é obrigação da empresa explicar para o funcionário os valores recebidos na rescisão do contrato de trabalho?? Fui demitida, eles fizeram o deposito, mas o RH não quer me passar os valores detalhados de férias, 13º, saldo de salário, descontos etc, ou só fico sabendo na data da homologação que irá demorar 2 meses???
    obrigada

    • Resposta do Sindicato: Prezada Vanessa, uma empresa que age de boa-fé pode informar os valores a serem pagos na rescisão. Porém, vc terá conhecimento dos valores que estão sendo pagos na sua homologação, que deve ser feita no Sindicato da sua categoria, se vc tem mais de um ano de casa, ou num posto da Delegacia Regional do Trabalho. Os funcionários do sindicato ou os fiscais do Trabalho vão conferir os seus direitos, ou seja, se a empresa está pagando tudo corretamente.

  • Gostaria de saber qual os direitos no caso de demissão, tenho 35 anos de serviço na empresa.

    Obrigado

    • Resposta do Sindicato: Caro Ezequiel, os direitos a serem pagos na demissão sem justa causa são os de lei: aviso prévio de até 90 dias (conforme o tempo de casa), saldo de salário, 13º normal e indenizado (reflexo do aviso prévio), férias vencidas e férias proporcionais, adicional de um terço de férias, indenização especial de um mês de remuneração se a dispensa ocorrer no mês que antecede a data-base da categoria e 40% sobre o saldo do FGTS, pago em guia específica. Em caso de descumprimento do prazo para pagamento da rescisão, a empresa fica sujeita a multa equivalente a um salário do empregado. Também tem direito a seguro-desemprego e saque do Fundo de Garantia, cujas guias de saque são entregues ao trabalhador no ato da homologação da rescisão do contrato de trabalho.

  • Lívia Lima 23/03/2015 10:42

    Bom Dia Prezados,

    As empresas estão obrigadas a enviar cópia da RAIS ano base 2014 ao sindicato?

    No aguardo,

    Obrigada.

    • Resposta do Sindicato: Não. A empresa tem obrigação de enviar a RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) ao Ministério do Trabalho, não ao Sindicato da categoria profissional. Ao sindicato ela deve informar o número de funcionários.

  • celso teline 21/03/2015 12:46

    ola, gostaria de saber, depois que vc sai da firma quanto tempo eles podem contratar novamente? obrigado

    • Resposta do Sindicato: Não existe prazo legal para a recontratação. A empresa pode recontratar o ex-funcionário no tempo que quiser.

  • Almir Alves 11/03/2015 16:28

    Boa Tarde
    Somos registrados neste sindicato e estamos com um novo funcionário e a função é motorista ele pode ser incluindo neste sindicato.

  • Não estou recebendo meu holerite de adiantamento e o mensal está vindo sempre uma semana após o pagamento.
    recebo por deposito bancario e este está sendo feito em dia
    Gostaria de saber qual a lei da obrigatoriedade da entrega do holerite até o dia do pagamento?

  • Pamela Souza 9/03/2015 10:15

    A empresa que trabalho mudou de Sindicato, o sindicato que era antes tinha benefícios como vale alimentação e vale refeição, esses benefícios eram usados como base de desconto INSS, agora que a empresa passou a fazer parte do sindicato dos Metalúrgicos, simplesmente cortou os benefícios, inclusive o valor de desconto do INSS passou a ser menor. Isso está certo?