Fale com o Presidente Miguel Torres
11 3388.1073 Central de Atendimento 11 3388.1073
1
Radio Peao Brasil Luta Sindical

Trabalhadores paralisam produção em sistemistas da GM em Gravataí durante quatro horas

PlayPress

Eles discordam da proposta de PPR a ser pago pela General Motors e demais empresas do Complexo Automotivo do município em 2016

Trabalhadores de quatro empresas sistemistas do Complexo Automotivo da General Motors em Gravataí paralisaram a produção durante quatro horas na manhã de quarta-feira (08/06), em protesto contra a proposta apresentada pela GM e demais corporações ali instaladas em relação ao Plano de Participação de Resultados (PPR) 2016. Funcionários da TI Automotive, Gestamp, Pelzer e Autoneum, ao serem informados pelos dirigentes do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí (SINMGRA) sobre o que está sendo oferecido, optaram por cruzar os braços e decidiram não trabalhar entre às 6h30min e às 10h30min.

Segundo o presidente da entidade sindical, Valcir Ascari, a paralisação foi fruto de um ato desrespeitoso de parte das empresas, que não deixaram o caminhão de som do SINMGRA ingressar no complexo para poder esclarecer aos trabalhadores a questão do PPR 2016. Assim, os dirigentes do SINMGRA foram caminhando e recebendo a solidariedade dos companheiros das quatro empresas que tiveram sua produção parada.

– Mais do que uma paralisação pelas baixas propostas patronais, o que ocorreu nestas empresas foi uma ação de repúdio dos trabalhadores ao tratamento que os sindicalistas receberam de parte delas. Nós representamos uma categoria fundamental para o desenvolvimento econômico do país e estamos empenhados, sempre, em lutar pelo que for melhor para ela, com respeito e dignidade. Não vão nos intimidar com atitutdes deste tipo – afirma Valcir Ascari.

As propostas patronais foram amplamente rejeitadas, tanto pelos trabalhadores da GM quanto pelos que atuam nas empresas sistemistas. A proposta da General Motors previa o pagamento de R$ 6.100 de PPR e R$ 3.785,00 de abono para 100% das metas. A antecipação seria paga no dia 1° de julho, com uma parcela de R$ 6.150,00, somando o valor total do abono. Já as sistemistas ofertaram R$ 2.531,00 de PPR e R$ 1.832,12 de abono. A antecipação da primeira parcela seria de R$ 2.200,00.

A contraproposta dos trabalhadores pede para a GM o pagamento de R$ 10.030,00 de PPR e R$ 3.785,00 de abono para 100% das metas, totalizando R$ 13.815,45, sendo a antecipação no valor de R$ 8.550,00 paga em 20 de junho. Para os sistemistas, é solicitado R$ 5.900,00 de PPR e R$ 1.832,12 de abono, em um total de R$ 7.732,12. A antecipação da primeira parcela seria em 20 de junho, no valor de R$ 4.200,00.

As negociações entre o Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí com a General Motors (GM) e demais empresas sistemistas terão continuidade na terça-feira (14/06), às 9h, no Complexo Automotivo do município, buscando um acordo em relação ao valor do PPR 2016.

Redação: César Moraes
Coordenação: Marcelo Matusiak